Home   >   notícias   >     >   Anvisa libera Bio Compression

Anvisa libera Bio Compression

Postado em: 28 de janeiro, 2015

Anvisa libera Bio Compression

Moderno sistema de compressão pneumática que permite a drenagem linfática, continua e progressiva, como opção terapêutica do Linfedema – efeito colateral do tratamento do câncer de mama

A Anvisa acaba de liberar a utilização da bomba de compressão pneumática Bio Compression, equipamento mais utilizado nos Estados Unidos para tratamento e prevenção do Linfedema.

Segundo especialistas, o linfedema é uma sequela da cirurgia de câncer de mama e da radioterapia. Atualmente, estudos relatam que o aparecimento do Linfedema atinge até 40% das mulheres e por ser irreversível, o diagnóstico aliado com o tratamento inicial previne inchaço grave, dor e alterações permanentes no volume do membro.

No Brasil, o distribuidor do Bio Compression é a BMR Medical, indústria de produtos médicos, que está inaugurando, neste ano, uma planta fabril para  nacionalizar dispositivos oncológicos para 100 mil pacientes, por mês.

Segundo o departamento de Qualidade e Assuntos Regulatórios da BMR Medical, o equipamento autorizado pela Anvisa foi trazido para o país por demonstrar, em diversos estudos, inclusive um da American Cancer Society, que eficaz tanto no tratamento quanto na prevenção da doença, promovendo uma rápida resposta ao ser utilizado sozinho ou associado com outras técnicas terapêuticas.

Para a coordenadora de Qualidade e Assuntos Regulatórios da BMR Medical Patricia Zancanella,  mestre em Ciências Farmacêuticas e doutora em Química, este é o primeiro dispositivo que permite que a drenagem linfática seja contínua e progressiva. “O Bio Compression aplica uma pressão diferencial para cada parte do membro superior, no sentido das mãos para os ombros, restabelecendo o fluxo fluente do sistema linfático”, complementa.

O estudo Lymphatic and Venous Disorders, dos especialistas Andrzej Szuba, M.D., Ph.D.Radha Achalu, M.D.Stanley G. Rockson,  da Divisão de Cardiologia Vascular, da Universidade de Medicina de Stanford, na Califórnia, menciona que, quando tratado com o Bio Compression, 45,3% das pacientes reduziram o volume do linfedema logo no início do tratamento.

Artigo salvo em: ,